São Paulo lança licitação internacional para concessão de loterias

Júlia Moura há 1 mês
São Paulo lança licitação internacional para concessão de loterias

O governo de São Paulo deu mais um passo nesta terça-feira (11) ao anunciar uma licitação internacional para a concessão dos serviços de loterias estaduais. A publicação do decreto no Diário Oficial do Estado detalha as regras para o processo competitivo, que já está sendo visto como um novo capítulo na história das apostas no estado. A iniciativa busca atrair investidores e empresas especializadas, com o objetivo de modernizar e tornar mais eficiente o setor de loterias em São Paulo. 

A licitação abrange cinco modalidades distintas de apostas, cada uma oferecendo diferentes tipos de emoção e entretenimento. A Timemania, por exemplo, permitirá aos jogadores escolher seus times favoritos e fazer prognósticos sobre os resultados dos jogos, incentivando o conhecimento esportivo. Esse tipo de aposta se diferencia por levar em conta prognósticos esportivos envolvendo a previsão de placares de jogos, o que significa que o conhecimento do apostador sobre o esporte pode fazer toda a diferença. Já as loterias de prognóstico numérico, similares às organizadas pela Caixa Econômica Federal, são baseadas na sorte, aumentando a adrenalina dos participantes. Estas apostas são totalmente ao acaso, proporcionando uma experiência de jogo emocionante. As populares raspadinhas, ou loterias instantâneas, também estão inclusas no pacote, oferecendo prêmios imediatos aos jogadores. 

Vale lembrar que essa não é a primeira tentativa de privatização das loterias em São Paulo. Em 2022, durante a administração de João Doria e Rodrigo Garcia (PSDB), um decreto semelhante foi emitido, prevendo uma concessão de 20 anos por R$ 906 milhões. No entanto, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) suspendeu o processo devido a cláusulas restritivas e à falta de clareza no estudo de viabilidade econômico-financeira. As críticas se concentraram principalmente na transparência e nas condições impostas aos participantes, que foram consideradas limitadoras. 

Agora, com um novo texto e aprendendo com as falhas do passado, o governo de São Paulo espera obter sucesso na iniciativa. O exemplo de outros estados reforça essa expectativa; nesta quarta-feira, por exemplo, o Paraná assina um contrato de concessão de loterias na B3, a Bolsa de Valores do Brasil, com três empresas vencedoras. Isso demonstra uma tendência crescente de privatização dos serviços de loterias estaduais, buscando maior eficiência e inovação no setor. 

A movimentação de São Paulo segue essa tendência nacional e promete trazer novas oportunidades tanto para os apostadores quanto para a economia paulista. Com a promessa de maior eficiência e inovação, a mudança pode dinamizar o setor e atrair novos jogadores, além de aumentar a arrecadação para o estado. O futuro das loterias em São Paulo parece promissor, com a perspectiva de serviços modernizados e mais atrativos para os consumidores. 

Prepare-se para a SiGMA Europa 2024, de 2 a 4 de setembro. Encontre mais detalhes aqui.

Share it :

Recomendado para você
Christine Denosta
há 2 dias
Garance Limouzy
há 2 dias
Jenny Ortiz
há 3 dias
Jenny Ortiz
há 3 dias