Senado intensifica investigações sobre manipulação de resultados no futebol

Júlia Moura há 1 mês
Senado intensifica investigações sobre manipulação de resultados no futebol

A CPI da Manipulação de Jogos e Apostas Esportivas realizará uma sessão importante na próxima terça-feira (18), com o objetivo de aprofundar as investigações sobre fraudes no futebol. Serão ouvidos dois especialistas renomados na área: Felippe Marchetti, gerente de Integridade da Sportradar, e Thiago Horta Barbosa, chefe de Integridade para a América Latina da Genius Sports. A convocação foi feita pelo relator da Comissão, senador Romário. 

A Sportradar, uma empresa suíça líder em sistemas de coleta e análise de dados para detecção de fraudes em apostas, será questionada sobre seu funcionamento, monitoramento das partidas de futebol no Brasil e a disponibilidade das informações para seus clientes. Romário destaca que a empresa possui contratos com a CBF e a Fifa, além de diversas casas de apostas esportivas. Segundo um relatório divulgado em março, o Brasil lidera o ranking mundial de fraudes, com 109 partidas suspeitas em um total de 9 mil analisadas. 

Além da Sportradar, a CPI também ouvirá Thiago Horta Barbosa, da Genius Sports, empresa britânica com tecnologia própria de detecção de fraudes e contratos com várias federações esportivas na América Latina e com a Premier League na Europa. Romário acredita que Barbosa pode oferecer uma avaliação valiosa das fragilidades internacionais que poderiam melhorar o combate às manipulações no Brasil. 

A sessão também discutirá a solicitação de John Textor, controlador da SAF Botafogo, para uma acareação entre profissionais da Sportradar e da Good Game!, empresa que monitora as partidas do Botafogo. O pedido foi negado pelo presidente da CPI, senador Jorge Kajuru, que afirmou que tal decisão deve ser votada pela Comissão. 

Ainda na terça-feira, a CPI votará o requerimento do senador Carlos Portinho para ouvir Régis Dudena, secretário de Prêmios e Apostas do Ministério da Fazenda, e Rodrigo Alves, presidente da Abraesp. O pedido inclui também executivos do sistema financeiro, do Banco Central e o CEO da Pay4Fun, Leonardo Baptista, visando entender melhor os mecanismos de transações de pagamentos das operadoras de apostas. 

As deliberações desta sessão prometem trazer à tona importantes esclarecimentos sobre as tecnologias e práticas envolvidas na detecção de fraudes esportivas, reforçando a luta contra a manipulação de resultados no futebol brasileiro.

Prepare-se para a SiGMA Europa 2024, de 2 a 4 de setembro. Encontre mais detalhes aqui.

Share it :

Recomendado para você
Júlia Moura
há 21 horas
Garance Limouzy
há 21 horas
Lea Hogg
há 22 horas
Christine Denosta
há 1 dia