Apostas esportivas e apostas especiais sob ameaça devido à postura do presidente da NCAA

Lea Hogg há 2 meses
Apostas esportivas e apostas especiais sob ameaça devido à postura do presidente da NCAA

Charlie Baker, o Presidente da NCAA e ex-governador de Massachusetts, (na foto acima), expressou profunda preocupação com o impacto das apostas esportivas e apostas especiais nos esportes universitários. Suas preocupações foram expressas de forma contundente a ponto de incentivar as autoridades estaduais a considerarem uma proibição dessas práticas na última quarta-feira. A eventual proibição das apostas especiais, tal como proposta por Baker, poderia acelerar essa tendência e levar os apostadores desse tipo de aposta para plataformas não regulamentadas.

Esta é uma proposição desafiadora para a próspera indústria de jogos de azar esportivos legais, que registrou um crescimento de quase 50% no ano passado. Mesmo que Baker consiga persuadir os estados a frear essa tendência, há o risco de que os apostadores recorram ao mercado clandestino.

Apostas especiais, ou apostas de proposta, oferecem aos apostadores a oportunidade de fazer apostas em eventos específicos ou no desempenho individual de jogadores dentro de um jogo. Essa definição difere das apostas tradicionais que se concentram no resultado do jogo ou no total de pontos marcados. Órgãos reguladores estão apreensivos de que as apostas especiais possam ser manipuladas por jogadores ou apostadores para manipular resultados. Essa preocupação não é infundada, como evidenciado pela recente investigação da NBA sobre o armador do Toronto Raptors, Jontay Porter, que é suspeito de lucrar ilicitamente com apostas específicas em seus próprios jogos.

“As questões relacionadas às apostas esportivas estão aumentando em todo o país, com as apostas específicas continuando a ameaçar a integridade da competição”, afirmou Baker. “A NCAA está delineando uma posição firme contra as apostas esportivas, visando proteger os estudantes-atletas e preservar a integridade do jogo – os acontecimentos recentes em todo o país deixam claro que ainda há muito a ser feito.”

Aumento na popularidade das apostas esportivas e apostas especiais

O jogo esportivo, que é regulamentado no nível estadual, tem sido um tema de discussão recente. A NCAA tem instado os estados individuais a proibir as apostas especiais em esportes universitários, uma política que já foi implementada em Vermont, Ohio e Maryland este ano, de acordo com Baker.

Em 2018, a Suprema Corte anulou uma proibição federal sobre apostas esportivas, resultando na legalização, em alguma medida, dessas apostas em 38 estados e no Distrito de Colúmbia desde então. As apostas especiais, embora representem apenas uma pequena fração do volume total de apostas, estiveram em destaque. A Comissão de Controle de Cassinos de Ohio relatou que as apostas especiais representam cerca de 2% de todas as apostas esportivas feitas no estado, embora não haja dados federais disponíveis.

As apostas especiais têm recebido significativa atenção, tanto positiva quanto negativa. Por exemplo, chamaram atenção as apostas especiais exóticas do Super Bowl, como a especulação se Taylor Swift chegaria a tempo de assistir seu namorado Travis Kelce jogar, ou qual seria a primeira palavra de Usher durante seu show no intervalo. No entanto, os críticos argumentam que as apostas especiais podem expor os jogadores a assédio potencial, uma preocupação que levou Maryland a proibir tais apostas no início deste mês.

A indústria de jogos de azar esportivos também tem sido marcada por escândalos de alto nível recentemente. Shohei Ohtani, uma superestrela do Los Angeles Dodgers, acusou seu intérprete na semana passada de roubar milhões de dólares dele para pagar suas dívidas de jogo esportivo. O treinador principal da NBA, J.B. Bickerstaff, também revelou que recebeu ameaças de apostadores no passado. Apesar desses problemas, a indústria continua a crescer. A Associação Americana de Jogos de Azar relatou receitas de quase US$ 11 bilhões no ano passado, marcando um aumento de 45% em relação a 2022.

A indústria de jogos de azar esportivos, que viu um aumento na popularidade, não seria significativamente impactada financeiramente por uma proibição generalizada de apostas específicas em esportes universitários, dado que essas apostas constituem uma pequena parte do mercado. No entanto, essa proibição poderia levar a resultados não intencionais, como incentivar os apostadores a fazerem apostas especiais idênticas por meio de casas de apostas não regulamentadas, em vez das licenciadas.

A aposta ilegal, facilitada por meio de agentes de apostas não licenciados, sites não autorizados ou operações de apostas esportivas licenciadas fora do estado ou país do apostador, é mais prevalente do que as casas de apostas legais.

Share it :

Recommended for you
Jenny Ortiz
há 1 dia
Jenny Ortiz
há 1 dia
Jenny Ortiz
há 1 dia
Júlia Moura
há 1 dia