Perspectivas sobre jogos com blockchain – uma conversa com Yaniv Baruch

Lea Hogg há 7 meses
Perspectivas sobre jogos com blockchain – uma conversa com Yaniv Baruch

Durante uma conversa franca com Yaniv Baruch, Diretor Operacional (COO) da Playnance, um jogo de PvP de alto nível alimentado pela Polygon e uma plataforma B2B plug-and-play de iGaming, a SiGMA News obteve valiosas perspectivas sobre a revolucionária evolução do mercado de jogos com blockchain em 2023.

Contrariando especulações anteriores, Baruch compartilha suas ideias de que a indústria experimentou um crescimento robusto, tanto em termos de investimento quanto de inovação.

Aumento nas carteiras na rede Polygon

Com base em sua vasta experiência em fintech, ele ressalta o significativo avanço do setor, alcançando a marca de um milhão de contas ativas diariamente, representando expressivos 33% da atividade mensal na indústria de blockchain. Essa conquista é respaldada por dados que indicam um notável aumento de 53% na utilização diária de contas individuais na rede Polygon durante o primeiro trimestre de 2023.

Os jogadores estão obtendo benefícios financeiros tangíveis por meio dos jogos com blockchain. Tomando a Playnance como exemplo, observamos um volume médio diário de 1 milhão de MATIC pago e mais de US$ 315 milhões distribuídos aos vencedores. Baruch explica que as recompensas acumuladas distribuídas aos jogadores ultrapassaram US$ 240 milhões. Essas estatísticas, de acordo com ele, refletem não apenas o crescimento no engajamento do usuário, mas também a crescente confiança financeira dentro do setor.

Apesar de uma queda na dominância de mercado, os jogos com blockchain continuam sendo um player proeminente no cenário em evolução das aplicações descentralizadas (dApps).

Manutenção do engajamento do jogador em um mercado saturado

À medida que a entrevista se aprofunda, Baruch compartilha estratégias para os desenvolvedores garantirem a retenção de jogadores em um mercado de jogos saturado.

Deve-se considerar a importância de reduzir as barreiras de entrada e aprimorar os sistemas de recompensa.

Baruch sugere manter os elementos de blockchain e cripto nos bastidores para aprimorar a experiência do jogo. Ele defende um processo de integração fácil de usar, garantindo que os jogadores possam se envolver no jogo sem preparação extensa ou tutoriais. Para ele, é crucial criar um ambiente acolhedor, especialmente os novatos no espaço cripto, já que as complexidades relacionadas à cripto são facilmente ocultadas, e alguns clientes podem se desengajar se o processo for muito demorado.

Retenção em um mercado competitivo

Ao projetar o futuro, Baruch compartilha perspectivas sobre as estratégias adotadas pelos desenvolvedores de jogos com blockchain para aprimorar o envolvimento do usuário e a retenção em um mercado altamente competitivo de jogos. Ele destaca a importância de experiências de jogo personalizadas e uma tokenomia eficaz.

É crucial empreender esforços contínuos para valorizar os investimentos iniciais, preservar a novidade do jogo e assegurar a exclusividade. Observando uma mudança longe do modelo “jogue para ganhar”, Yaniv observa um foco crescente em aprimorar as experiências de jogo introduzindo gráficos e jogabilidade no estilo AAA com recursos descentralizados incorporados, como propriedade de ativos e NFTs.

Como profissional experiente no espaço de fintech, Yaniv acredita que a chave para a retenção de jogadores a longo prazo está em combinar aspectos fundamentais dos jogos da Web2 com elementos sutis da Web3, oferecendo uma experiência de jogo holística e envolvente.

Experiência de Jogo na Web3

Olhando para 2024, Baruch prevê um futuro em que os jogos com blockchain se tornem mais centrados no usuário, com barreiras de entrada mais baixas. Ele espera ambientes de jogo altamente imersivos e personalizados nos quais os jogadores tradicionais façam a transição para os jogos com blockchain sem enfrentar dificuldades ou barreiras de entrada.

Não é preciso dizer que algoritmos avançados de IA desempenharão um papel fundamental na personalização das experiências de jogo de acordo com as preferências individuais, adaptando o gameplay em tempo real com base no comportamento e feedback do jogador.

A interoperabilidade será um pilar, permitindo que os jogadores movam ativos entre diferentes jogos e plataformas sem esforço, criando um ecossistema de jogos interconectado.

Baruch lembra da contínua e crucial função das NFTs, não apenas como colecionáveis, mas como ativos funcionais dentro dos jogos, aprimorando a jogabilidade e fornecendo valor no mundo real.

Segurança e Descentralização

Ao abordar o equilíbrio crítico entre segurança, descentralização e experiência do usuário, Baruch reconhece a tarefa complexa e os desafios futuros.

O papel das soluções de identidade descentralizadas é proporcionar segurança robusta sem comprometer a facilidade de uso. Ao oferecer insights sobre as melhores práticas, Baruch destaca a importância de pontos de entrada flexíveis e recursos convencionais para transações in-game, assegurando acessibilidade para usuários familiarizados com tecnologias Web2.

Contratos inteligentes são fundamentais para a gestão segura e transparente de ativos, mas devem ser otimizados para eficiência a fim de aprimorar a experiência do usuário.

Baruch destaca veementemente a importância da segurança, considerando-a uma prioridade essencial no setor emergente de jogos com blockchain. Auditorias de segurança proativas demonstram o comprometimento de um projeto com a segurança dos usuários.

Jogos com Blockchain para um Público Mais Amplo

Em conclusão, é evidente que os jogos com blockchain precisam ser projetados com interfaces de usuário voltadas para usuários não técnicos. Ao ocultar operações complexas de blockchain por trás de elementos intuitivos de UI, os desenvolvedores podem reduzir a curva de aprendizado e aprimorar a experiência geral de jogo, tornando os jogos com blockchain mais acessíveis a um público mais amplo.

A expertise multifacetada de Baruch, combinando fintech e jogos, nos proporcionou um esboço do estado atual e da trajetória futura dos jogos com blockchain, esclarecendo as questões que envolvem as estratégias que moldarão a indústria nos anos vindouros.

A SiGMA News conversou com Yaniv Baruch, Diretor Operacional (COO) da Playnance, profissional de fintech que iniciou sua carreira como operador de ações para RBC Capital Markets em 2004. Ele se tornou um operador proprietário licenciado da Série 7. Baruch desempenhou funções importantíssimas em empresas respeitáveis de fintech como Anyoption, onde atuou como Chefe de Negociação por sete anos, e na Daweda Exchange, como CEO.

Artigos relacionados:

Cofundadores da EBET e BtoBet iniciam ação legal contra a Aspire Global (sigma.world)
Desafios da Entain à medida que o Goldman Sachs rebaixa ações – SigmaPlay
Ambicioso resort de US$ 2,2 bilhões no Vietnã, em Van Don, ganha impulso (sigma.world)

Share it :