MGM Resorts toma medidas legais contra a FTC dos EUA por investigação de ciberataque

Jenny Ortiz há 1 mês
MGM Resorts toma medidas legais contra a FTC dos EUA por investigação de ciberataque

A MGM Resorts intensificou sua batalha com a Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos (FTC) ao entrar com um processo contestando a investigação da agência sobre um ciberataque que atingiu a gigante dos jogos em setembro passado. O processo, apresentado na capital dos EUA na segunda-feira, alega que as ações da FTC representam uma extrapolação e infringem os direitos da MGM.

Impacto do ciberataque

Segundo o processo, o ciberataque em setembro deixou a MGM Resorts lidando com interrupções operacionais, forçando a empresa a operar temporariamente seus negócios sem acesso aos sistemas de TI cruciais para manter seus renomados padrões em seus cassinos e resorts.

Disputa sobre a jurisdição da FTC

A MGM argumenta que não deveria estar sujeita às regulamentações da FTC sobre dados financeiros do consumidor, pois não é uma instituição financeira. O processo destaca a objeção da empresa à participação da FTC, especialmente dada a conexão pessoal da comissária da FTC, Lina Khan, com o incidente. A Bloomberg relatou que Khan estava presente em um hotel da MGM durante o ciberataque, levando a MGM a pedir sua abstenção do processo.

Demandas e prazos da FTC

O processo destaca a objeção da MGM às extensas demandas feitas pela FTC, incluindo a produção de mais de 100 categorias de informações. A MGM argumenta que certas ações de fiscalização realizadas pela FTC nunca foram direcionadas a um operador de cassino de sua estatura. Além disso, a empresa contesta o prazo de 11 dias imposto pela FTC para cumprir uma Demanda Civil de Investigação (CID), rotulando-o como “claramente irracional” e argumentando que a CID foi baseada em regras irrelevantes para as operações da MGM.

Consequências financeiras e desafios legais

O aftermath do ciberataque causou significativas perdas financeiras à MGM Resorts, com custos relatados superando US$ 100 milhões (€ 94,2 milhões) em receita perdida e danos. Além disso, a empresa está lidando com mais de uma dúzia de ações coletivas de consumidores decorrentes do incidente.

O ataque interrompeu os sistemas de TI nos hotéis e cassinos da MGM nos EUA, resultando em caos operacional, como desligamentos de máquinas caça-níqueis, chaves móveis e de portas com mau funcionamento, e recorrendo a check-ins manuais de quartos.

Operações globais da MGM Resorts

A MGM Resorts, empresa controladora da MGM China, opera dois resorts integrados em Macau por meio de sua subsidiária. A disputa legal com a FTC destaca as complexidades e desafios enfrentados por corporações multinacionais que atuam na indústria de jogos.

Próximo evento da SiGMA: BIS SiGMA Américas 2024, saiba mais aqui.

Share it :

Recommended for you
Júlia Moura
há 1 dia
Lea Hogg
há 2 dias
Júlia Moura
há 4 dias
Lea Hogg
há 4 dias