Parceria entre Mônaco e Macau na indústria de cassinos

Lea Hogg há 1 mês
Parceria entre Mônaco e Macau na indústria de cassinos

Mônaco, o segundo menor país do mundo e a nação microestado mais rica, é conhecido por seu glamour, riqueza e o icônico Cassino Monte Carlo. Do outro lado do mundo, Macau, uma região administrativa especial da China, conquistou o título de “Las Vegas da Ásia”, ostentando o maior cassino do mundo, operado pelo Galaxy Entertainment Group.

Em uma jogada estratégica para atrair investidores asiáticos, Frederic Genta, Secretário de Atratividade, Desenvolvimento e Transformação Digital de Mônaco, (na imagem acima), visitou recentemente Macau. A missão de Genta era clara: aproveitar a relação próxima entre Mônaco e o Galaxy Entertainment Group para apresentar propostas aos investidores na Grande Área da Baía, que abrange Macau, Hong Kong e nove cidades na província de Guangdong, na China.

Em 2015, o Galaxy pagou modestos € 42,4 milhões por uma participação de 5% na Société des Bains de Mer (SBM), uma empresa controlada pelo governo de Mônaco que é proprietária do Cassino Monte Carlo. Este investimento marcou o início de uma parceria frutífera, com o Galaxy e a SBM colaborando em diversas empreitadas, desde a exploração de novas oportunidades de cassino pela Ásia até a co-patrocínio de intercâmbios culturais entre Mônaco e a China.

Atração de investidores asiáticos pelo Secretário de Atratividade de Mônaco

A visita de Genta a Macau não foi apenas para atrair grandes empresas. Ele também mirou atrair os ultra-ricos cujas fortunas são gerenciadas por chamados escritórios de família. Depois de passar dois dias em Macau, Genta atravessou o Delta do Rio das Pérolas para uma rodada semelhante de reuniões em Hong Kong, organizadas pelo Galaxy.

A relação de Mônaco com a China é notável. Apesar das tensões geopolíticas, Mônaco, que não é membro da União Europeia, mantém melhores relações com a China do que alguns de seus vizinhos. Em 2019, tornou-se o primeiro país europeu a lançar uma rede de telefonia 5G usando tecnologia fornecida pela Huawei, uma empresa que os EUA e alguns de seus aliados evitam por motivos de segurança.

A parceria entre o Galaxy e a SBM é vista como um grande ativo à medida que o Galaxy explora novos mercados. Operadores de cassinos em Macau e aqueles que buscam entrada em lugares como Japão, Tailândia e Golfo Pérsico estão sob crescente pressão dos governos para reduzir sua dependência da receita do jogo. Em vez disso, espera-se que transformem seus negócios em “resorts integrados” oferecendo mais atrações não relacionadas ao jogo.

A SBM, apesar de deter o monopólio em um dos mais famosos centros de jogo do mundo, obteve 68% de sua receita no ano passado a partir de atividades não relacionadas ao jogo, principalmente de hotéis de luxo. Mônaco também é sede de uma lendária corrida anual de Fórmula Um e do torneio regular de tênis Monte Carlo Masters, atraindo alguns dos melhores jogadores do mundo.

A colaboração entre Mônaco e Macau é um testemunho do potencial das parcerias estratégicas na indústria global de cassinos. Como bem descreveu Troy Hickox, representante do Galaxy no conselho da SBM, Mônaco é “essencialmente a primeira iteração de resort de luxo do mundo”. Esta parceria é uma aposta de alto risco que poderia redefinir o futuro da indústria global de cassinos.

Share it :

Recommended for you
Jenny Ortiz
há 2 dias
Júlia Moura
há 3 dias
Júlia Moura
há 3 dias
Júlia Moura
há 3 dias