Relatório da empresa contratada por John Textor não confirma manipulação de jogos

Júlia Moura há 2 semanas
Relatório da empresa contratada por John Textor não confirma manipulação de jogos

Após uma meticulosa investigação conduzida pelo Conselho da Europa sobre metodologias para detectar partidas suspeitas, concluiu-se que o relatório da Good Game, empresa contratada por John Textor, dono do Botafogo, não constitui prova definitiva de manipulação de jogos. Esta conclusão ressalta a complexidade envolvida na identificação de irregularidades no mundo do esporte, especialmente no que diz respeito à integridade das competições.

O Grupo de Copenhague, estabelecido pelo Conselho da Europa com o objetivo de examinar medidas para prevenir a manipulação de resultados esportivos, realizou uma extensa pesquisa entre 2017 e 2019. Durante esse período, foram analisados os métodos de três empresas especializadas: Footvision, Good Game e StatsPerform. O objetivo era entender como essas empresas abordavam a detecção de possíveis manipulações em eventos esportivos.

John Textor, dono do Botafogo, havia contratado os serviços da Good Game para analisar partidas do Campeonato Brasileiro. Com base no relatório produzido pela empresa, Textor afirmou ter encontrado indícios de manipulação em jogos envolvendo o Palmeiras em 2022 e 2023. Contudo, o Conselho da Europa enfatizou que o relatório da Good Game não pode ser considerado como prova isolada de manipulação. É necessário correlacionar os dados apresentados no relatório com outras informações para fundamentar alegações dessa natureza.

Em seu comunicado, o Conselho da Europa destacou a importância da análise de desempenho esportivo na identificação de possíveis irregularidades, mas ressaltou que essas análises devem ser complementadas por investigações mais amplas e detalhadas, especialmente aquelas relacionadas a atividades de apostas suspeitas.

O método utilizado pela Good Game envolve uma análise minuciosa de jogadores e árbitros, considerando aspectos físicos, biomecânicos e fisiológicos. Embora essa abordagem seja valiosa, o Conselho da Europa enfatizou que é essencial associar esses dados a outras evidências para validar suspeitas de manipulação.

O relatório da Good Game apresentado por Textor foi considerado pelo Conselho da Europa como um ponto de partida para investigações adicionais, não como prova definitiva de manipulação de jogos. Isso ressalta a necessidade contínua de desenvolver metodologias mais robustas e baseadas em dados independentes para garantir a integridade das competições esportivas em todo o mundo.

SiGMA Asia 2024, de 3 a 5 de junho. Encontre mais detalhes aqui.

Share it :

Recommended for you
Lea Hogg
há 2 dias
Jenny Ortiz
há 2 dias
Jenny Ortiz
há 2 dias
Júlia Moura
há 3 dias