Gibraltar deve ser retirado da lista cinza do Grupo de Ação Financeira (FATF) em breve

Thawanny há 8 meses
Gibraltar deve ser retirado da lista cinza do Grupo de Ação Financeira (FATF) em breve

O território britânico ultramarino de Gibraltar pode ser retirado da lista cinza do Grupo de Ação Financeira (FATF), uma evolução esperada para ser formalizada na próxima sessão plenária do FATF agendada para fevereiro de 2024.

O anúncio foi feito pelo presidente do FATF, Raja Kumar, que confirmou que Gibraltar havia feito progressos substanciais na implementação de seu plano de ação, e o passo final antes de sua remoção é uma inspeção no local para verificar o progresso realizado.

Progresso e otimismo

A jornada rumo à potencial saída de Gibraltar da lista cinza do FATF foi marcada por esforços determinados para abordar preocupações com lavagem de dinheiro (AML) e financiamento do terrorismo (CTF). O FATF, o órgão de fiscalização global na luta contra crimes financeiros, reconheceu o comprometimento de Gibraltar em aprimorar seu quadro regulatório.

A inspeção no local, que marca a etapa final do processo antes da remoção da lista cinza, se concentrará na confirmação da implementação eficaz das reformas de AML/CTF. Ela também avaliará a vontade política de manter essas reformas no futuro.

O governo de Gibraltar está otimista de que o FATF, em última instância, removerá o território da lista cinza. Nigel Feetham KC, Ministro da Justiça, Comércio e Indústria de Gibraltar, expressou seus sentimentos, afirmando: “Todos em Gibraltar ficarão encantados com esta notícia e receberão calorosamente este resultado altamente positivo. Desejo agradecer a todas as autoridades que trabalharam incansavelmente nesse processo e continuam a nos apoiar em nosso trabalho para abordar esses pontos de ação e remover Gibraltar da lista cinza o mais rápido possível.”

Jornada de redenção

A inclusão de Gibraltar na lista cinza do FATF ocorreu na sessão plenária de junho de 2022 do FATF, na qual Malta também foi removida da lista. Essa designação teve implicações para as empresas com sede em Gibraltar, sujeitando-as a custos de conformidade mais elevados e dificultando o acesso a serviços financeiros.

O então presidente do FATF, Marcus Pleyer, explicou o papel de Gibraltar como centro de jogos on-line. Ele afirmou que uma preocupação importante era a falta de imposição de sanções adequadas a operadores de jogos de azar por deficiências em AML/CTF.

Após a sessão plenária de junho de 2022, o FATF apresentou a Gibraltar um plano de ação destinado a aprimorar seu quadro regulatório financeiro. O plano exigia a concessão de poderes adicionais aos reguladores financeiros para impor sanções regulatórias e demonstrar uma busca mais ativa de ordens de confisco.

Inicialmente, o governo previa a conclusão do plano de ação em 12 meses, estabelecendo um prazo para maio de 2023. No entanto, esse cronograma se mostrou excessivamente ambicioso. Em junho de 2023, o FATF emitiu um aviso a Gibraltar de que “todos os prazos expiraram”. Consequentemente, o território foi instado a acelerar a conclusão de seu plano de ação.

Durante todo esse período, Gibraltar demonstrou um forte compromisso com o processo do FATF.

Nigel Feetham afirmou que este compromisso era a principal prioridade, acrescentando: “Comprometemo-nos totalmente com este processo e esperamos continuar a colaborar com o FATF à medida que desenvolvemos ainda mais nossas estratégias na luta contra o crime econômico.”

A iminente saída da lista cinza não só representa o comprometimento de Gibraltar em aprimorar seu sistema regulatório financeiro, mas também apresenta uma oportunidade para o território recuperar o pleno acesso à comunidade financeira internacional, reduzindo os custos de conformidade e adotando um ambiente mais favorável para as atividades financeiras.

À medida que a sessão plenária de fevereiro de 2024 se aproxima, Gibraltar permanece focado em garantir que atenda aos padrões do FATF para um sistema financeiro mais seguro e seguro.

Artigos relacionados:

Próxima parada da SiGMA: Malta – 13 a 17 de novembro

Tratar ativos criptográficos como uma forma de jogo representaria um risco (sigma.world)

Share it :

Recomendado para você
Júlia Moura
há 3 dias
Lea Hogg
há 3 dias
Lea Hogg
há 3 dias
Garance Limouzy
há 3 dias